Casa Valduga Arte Tradicional Brut

Recomendação Tintos&Tantos

Casa Valduga Arte Tradicional Brut

Vinho tem história. E essa é uma história que começou ainda no século 19.

Em 1875 a família Valduga chegava ao Brasil, vindo da Itália e se instalando onde hoje é o Vale dos Vinhedos. Hoje, mais de 140 anos depois, suas uvas vêm dos melhores terroirs do Rio Grande do Sul, não só no Vale dos Vinhedos, mas também na Serra do Sudeste e na Campanha Gaúcha.

Norteada pelo apreço à qualidade de seus vinhos, a vinícola segue à risca a sábia filosofia de Luiz Valduga, seu fundador:

Antes de fazer duas garrafas de vinho, faça uma, mas bem feita”.

E é assim, bem feito, que é o Casa Valduga Arte Tradicional Brut, que provamos e aprovamos, ou seja, que degustamos e recomendamos!

Arte Tradicional é nome de uma das linhas de espumantes produzidos pela Casa Valduga. Essa linha é marcada pela escolha do Método Champenoise, também conhecido como Tradicional, para a elaboração do vinho. Esse é o mesmo método utilizado em Champagne, e consiste na estratégia de realizar a segunda fermentação (que transforma o vinho tranquilo em espumante) com o vinho já dentro da garrafa.

Pelo Método Tradicional os vinhos espumantes levam mais tempo para serem produzidos, ganhando assim mais complexidade. O Casa Valduga Arte Tradicional Brut, por exemplo, passa por um período de 12 meses de maturação sur lies em caves subterrâneas. Sur lies, para simplificar, é em contato com as borras da fermentação.

Mas não vamos nos adiantar... Comecemos pelas uvas.

Esse vinho (o que degustamos era da safra de 2017) é composto por um corte de 60% de Chardonnay e 40% de Pinot Noir, cultivadas no Vale dos Vinhedos.

Sua aparência, na taça, é reveladora. Ele é muito translúcido, e suas bolhas são finas, vigorosas e duradouras.

Seus aromas revelam frutas tropicais como abacaxi, com notas tostadas e que lembram nozes e caramelos, típicas do Método Tradicional.

É um vinho leve e fresco, com uma agradável cremosidade no palato, capaz de preencher a boca. E seu teor alcoólico é de 11,5%.

Na escala de doçura, ele é um vinho espumante Brut, o que significa, segundo a legislação brasileira, ter apenas entre 8 e 15 gramas de açúcar residual por litro, sendo que ele apresenta uma sensação de boca seca e muito refrescante.

Na nossa opinião, aproximadamente 7°C é uma boa temperatura para servir o Casa Valduga Arte Tradicional Brut. Nunca caia na armadilha de achar que vinho espumante, quanto mais gelado, melhor. Isso não é verdade. Uma temperatura excessivamente fria prejudica a nossa percepção de aromas.

Para acompanhar esse vinho, a gente tem uma dica bacana: fettuccine Alfredo com camarão, um prato delicioso e fácil de fazer. Mas esse é um vinho espumante bastante versátil, que vai acompanhar muito bem massas com outros molhos leves, risoto servido com filé de peixe...

Para encerrar, uma curiosidade: A Casa Valduga foi uma das pioneiras no Brasil a utilizar o Método Champenoise, ou Tradicional, como queira chamar. Aliás, se quiser conhecer um outro espumante produzido por esse método pela Casa Valduga, muito parecido com esse e ao mesmo tempo muito diferente, clique aqui.

E, se quiser ler mais sobre a produção de vinhos espumantes, clique aqui.

E, se quiser saber mais sobre a Recomendação Tintos&Tantos, clique aqui.