Uma pesquisa apresentada em Barcelona, no Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia, tende a causar polêmica, no mundo do vinho.
 
Uma das questões mais debatidas, em relação aos benefícios do consumo moderado de vinho à saúde, diz respeito ao diabetes. Não há consenso, é certo. Mas veja esse estudo.
 
Numerosos estudos médicos têm produzido evidências de que o vinho pode ajudar a prevenir alguns tipos de câncer, e até ajudar a tratá-los. Dessa vez, a boa notícia do mundo de Baco é para as mulheres que sobreviveram ao câncer de mama.
 
Quem não se lembra do dilema do biscoito, que vendia e era fresquinho, não se sabia em que ordem? Pois bem. Também há um dilema, com o vinho.
 
Um estudo recentemente publicado no periódico Arthritis Care & Research merece a atenção dos apreciadores de vinho...
 
Consumo moderado é igual a bom senso. Cada um tem o seu, cada um entende como quer...
 
O vinho faz bem à saúde e à alma. Inspira poetas, reúne amigos, aproxima casais. Mas teve uma época em que ele era ainda mais essencial à vida. Quase tanto quanto a água...
 
Mais uma boa notícia vinda diretamente do mundo de Baco: o vinho deixa a pele de homens e mulheres mais saudável, e mais bonita. É como juntar o útil ao agradável, e ao útil de novo, e mais uma vez, ao agradável...
 
Já existe uma riqueza de evidências de que o consumo moderado e regular de vinho faz bem, diminuindo o risco de várias doenças. 
 
O vinho, se consumido moderadamente, nos deixa mais relaxados. O vinho, se consumido moderadamente, nos deixa mais alegres. Mas será que ele também nos deixa mais bonitos? Ou melhor, mais bonitas? Parece que sim.
 
Informações a respeito dos benefícios do consumo moderado de vinho sempre são interessantes. Mas essa, provavelmente, é uma das melhores!
 
Probióticos são alimentos que introduzem micro-organismos vivos benéficos no nosso organismo, ajudando os processos de digestão, quando consumidos em quantidades adequadas.
 
Esse é um assunto que sempre desperta interesse, e dúvida.
 
Existem vários estudos relacionando o consumo moderado e regular de vinho a um menor risco de AVC. Vamos entender esse assunto?
 
Mais uma vez a ciência descobre um benefício do resveratrol, à saúde humana. Acompanhe!
 
O consumo regular e moderado de vinho é, sim, benéfico à saúde. Mas um estudo científico canadense, sobre o assunto, foi bem mal interpretado, segundo o próprio pesquisador. Entenda mais sobre o assunto.
 
Que o vinho traz benefícios reais à saúde, quando consumido com moderação, parece que quase todo mundo já sabe. Mas será que existem alguns vinhos mais saudáveis do que outros?
 
O consumo frequente e moderado de vinho é um excelente hábito para a saúde. Mesmo assim, não devemos ignorar o valor calórico do vinho, assim como das outras bebidas.
 
Esse tema interessa a muitas mulheres, sem dúvida! Vale a pena acompanhar!
 

Nunca é tarde

Está aqui uma boa notícia para aqueles que descobriram os prazeres do vinho somente de uns tempos para cá. Ou então, para aqueles que ainda vão descobrir!
 
Além de reduzir o risco de doenças cardíacas, acidente vascular cerebral, envelhecimento prematuro e várias formas de câncer, o vinho tinto também ajuda o corpo a obter o descanso que ele precisa para se recuperar da rotina diária.
 
Se o vinho é produzido pela fermentação de uvas, por que então, ele não é sempre vegano?
 
Estudos médicos sugerem que homens e mulheres toleram o álcool de maneira diferente. E é importante estarmos atentos a isso.
 
 A ciência está sempre estudando a respeito dos benefícios do vinho à saúde, quando consumido regular e moderadamente. Vamos falar disso?
 
A nossa saúde é afetada diretamente por aquilo que incluímos em nossos hábitos alimentares. Inclusive nossa saúde bucal.
 
Vá até a sua geladeira, e veja qual a validade do leite. Cuidado para não bebê-lo depois de vencido. Agora, vá até a sua adega, e procure pela validade do vinho. O que quer dizer a expressão “válido por tempo indeterminado”?
 
Mal as temperaturas dos termômetros começam a cair, e muita gente já pensa em uma noite com uma tacinha de vinho... Por quê?
 
Louis Pasteur (1822-1895) foi um importante químico francês. Mas o que ele tem a ver com o mundo do vinho?
 
Ao iniciar uma dieta para emagrecer, o primeiro passo da maioria das pessoas é cortar alguns pequenos prazeres do cardápio. Isso pode estar errado, diz um cientista!
 
Todo mundo sabe que diabetes não controlado pode levar a diversas complicações, inclusive nos olhos. Mas, quanto mais informação, melhor. Então, vale a pena acompanhar...
 
Dependendo da quantidade de componentes antioxidantes, uma taça de vinho pode ser, sim, mais saudável que outra. Mas será que é fácil identificar essas diferenças? Vale a pena tentar!
 
O consumo moderado e regular de vinho tem sido relatado, ao longo do tempo, e em diversos estudos, como benéfico à saúde em muitos aspectos: proteção cardiovascular, proteção contra osteoporose feminina, prevenção ao câncer...
 
Os benefícios do consumo moderado de vinho, à saúde, estão diretamente relacionados aos compostos do seu único ingrediente, a uva! Sendo assim, o que você acha de pensarmos, agora, nos nossos pequenos, e na saúde deles?
 
 Há, realmente, base científica comprovando que o consumo moderado de vinho faz bem ao coração?
 
O que é isso, o que é aquilo, e o que um tem a ver com o outro...
 
De olho nos benefícios do consumo moderado e regular de vinho, e também de olhos nos riscos do excesso de consumo de bebidas alcoólicas, uma pesquisa realizada na Espanha traz conclusões muito interessantes!
 
Na busca de um estilo de vida mais saudável, é cada vez mais comum a procura por alimentos mais naturais. Inclusive no caso dos vinhos.
 
Uma das frases mais pronunciadas, a respeito de vinho, diz que ele melhora com a idade. Mas será que ele nos melhora, à medida que a idade chega?
 
Dentre os muitos benefícios do consumo regular e moderado de vinho, para a nossa saúde, destaca-se a menor incidência de alguns tumores.
 
Cada vez mais a comunidade científica se interessa por pesquisar os benefícios do vinho à saúde. São conhecidos e reconhecidos estudos relacionados à saúde cardíaca, metabólica, imunológica... e até estudos relacionados à prevenção dos sintomas do Mal de Parkinson! Acompanhe... 
 
Há alguns anos, um novo conceito de nutrição vem ganhando território e adeptos: a alimentação funcional. E o que o vinho tem a ver com isso? Tudo!
 
Um assunto complexo, que está cada vez mais na moda, mas, mais do que isso, que vem ganhando cada vez mais importância.
 
Afinal, o que o vinho tem a ver com isso? E o que a gente tem a ver com isso?
 
Faz bem? Faz mal? Saiba o que disseram pesquisadores holandeses.
 
Cientistas de Harvard e da University of East Anglia, no Reino Unido, têm boas notícias para os apreciadores de vinho. Na realidade, nesse caso, para as apreciadoras!
 
Um estudo realizado por cientistas norte-americanos traz excelentes perspectivas para os amantes e consumidores de vinho.
 
Há mais sabedoria que parece, por trás da harmonização de ostras com vinho. É o que diz a ciência!
 
Será que até para a vista, o vinho faz bem?
A principal causa de perda da visão, depois dos cinquenta anos de idade, é a degeneração da mácula, uma doença degenerativa da retina que provoca a perda progressiva da visão central.
 
Os consumidores não buscam mais, apenas, qualidade. Os degustadores também não. Na hora de optar por uma vinícola ou eleger um vinho, cada vez mais o fator sustentabilidade entra na lista de critérios de escolha.
 
Essa história começa lá atrás. E vale a pena ser conhecida.
 
Um estudo chamado SWAN traz boas notícias para quem aprecia vinho: o consumo moderado inibe o desenvolvimento da Síndrome Metabólica!
 
O hábito da taça de vinho diária, durante o jantar ou ao final do dia, é sem dúvida relaxante. É aquele momento de fazer um balanço, jogar conversa fora, apreciar aromas e paladares... Mas é mais do que isso. É também, aquele momento de cuidar da saúde!
 
Um estudo realizado pela Escola de Medicina da Universidade de NSW (The University of New South Wales), na Austrália, traz excelentes notícias para quem ama a vida, e também o vinho.
 
Os efeitos negativos do consumo abusivo de álcool, sobre a nossa capacidade cognitiva, estão muito bem documentados, e servem de alerta para que evite-se qualquer tipo de exagero, sempre. 
 
O consumo frequente de vinho, e em quantidades moderadas, é comprovadamente um hábito saudável. Selecionamos, aqui, 10 motivos para amar essa bebida!
 
Você sabe o que é artrite reumatoide? E o que o vinho tem a ver com isso?
 
Cada vez vivemos mais. Cada vez vivemos melhor. Mais, para isso, precisamos tomar algumas medidas, importantes para a nossa saúde.
 
Mulheres que bebem vinho moderadamente podem estar fazendo um favor para a saúde dos seus ossos, sugere uma pesquisa científica.
 
Em algumas situações, ficamos em dúvida se o vinho continua sendo saudável... Selecionamos, aqui, algumas delas, e fomos atrás de respostas...
 
Duas universidades canadenses, Brock University e McMaster University, uniram-se em uma pesquisa muito interessante para os amantes do vinho.
 
A prevalência da obesidade tem aumentado ao longo das últimas décadas, no Brasil e no mundo.
 
Recentemente, foi publicado no Nutritional Journal, especializado em divulgação de pesquisas sobre nutrição humana, um estudo intrigante.
 
O vinho é um excelente acompanhante para as refeições. Isso a gente já sabe. Mas, o mais interessante, é que, além de ser bom para o paladar, o vinho é também bom para o processo da digestão!
 
Separamos algumas dicas de como se prevenir contra eventuais manchas nos dentes, causadas pelo consumo de vinho tinto ao longo do tempo...
 
Engana-se quem acha que somente vinho tinto faz bem à saúde. Uma pesquisa do departamento de Química, Alimentos e Farmácia, da Reading University, no Reino Unido, sugere que 3 taças de espumante, por semana, podem melhorar a sua memória!
 
Muitos médicos concordam que o consumo moderado de vinho faz bem à saúde. Muitos cientistas já comprovaram esses benefícios em testes reconhecidos pela comunidade científica internacional. Hoje vamos abrir espaço para a opinião dos matemáticos...
 
Que o vinho faz bem à saúde, quando consumido com frequência e moderação, todos nós já sabemos. Mas o que será que existe, dentro de cada taça, que beneficia o nosso organismo dessa maneira?
 
De todos os assuntos que relacionam o consumo de vinho à saúde das pessoas, o mais controverso, é, sem dúvida, a gravidez.
 

Colesterol

Um dos principais desafios dos tempos atuais, e do estilo de vida que levamos, é manter saudáveis nossos níveis de colesterol, na batalha contra as doenças do coração.
 

Catarata

Saiba como o vinho pode ajudar a diminuir a incidência deste mal, que é a maior causa de perda de visão, no mundo. Ao menos dois estudos científicos apontam para mais esse benefício do vinho, quando consumido moderadamente.
 

Diabetes

Diabéticos e vinho não são, necessariamente, incompatíveis. Mas é preciso, sim, muita atenção!
 
Os benefícios que o vinho traz à saúde são frequentemente estudados, por especialistas no mundo todo. Mas foi da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP, no Brasil, que recentemente saiu uma interessante pesquisa.
 
Mais da metade dos brasileiros está acima do peso. De fato, o aumento nas taxas de obesidade é observado há anos, e em diversos países. E o que o vinho tem a ver, ou não, com isso?
 
Que o vinho traz inúmeros benefícios à nossa saúde, parece que todo o mundo já sabe. Mas uma pergunta frequente é: suco de uva é tão saudável quanto o vinho? Pergunta frequente, e resposta difícil. Isso sem falar nos benefícios do consumo de vinho sem álcool, e da uva, em si. Então, vamos falar sobre isso?
 
A busca pela lendária fonte da juventude sempre esteve na mira da humanidade. Mas a possibilidade de uma vida mais longa e com mais qualidade, é, sim, um horizonte real. Na vida das pessoas e no trabalho dos cientistas. E qual a relação do vinho com tudo isso?
 
Talvez um dos maiores desafios da atualidade seja manter um relacionamento duradouro. Pesquisadores da Nova Zelândia afirmam que o vinho pode ser um excelente segredo para um casamento feliz! Não é fantástico?
 
A produção de vinho gera enormes quantidades de resíduos, principalmente na forma de bagaço. A cada duas garrafas de vinho produzidas, resta o equivalente a 1 garrafa de lixo, na vinícola. E em tempos, necessários, de preocupação com o nosso planeta, fica a pergunta: o que fazer com esses resíduos?
 
Vinte anos após a descoberta do "Paradoxo Francês", estudos científicos continuam a explorar a complexa relação entre o consumo de vinho e saúde. Desta vez, a boa notícia vai para quem conhece as terríveis dores dos cálculos renais!