A gente sempre diz para desconfiar de qualquer um que diga saber tudo sobre vinho. É humanamente impossível. Então, sempre há mais o que aprender! Dessa vez, vamos falar dos vinhedos?
 
Muitas vezes, aqui, falamos em vinhedos localizados em altitudes elevadas, indicando essa situação como positiva para a qualidade das uvas, e dos vinhos. Você sabe a razão?
 
Se você for um deles, acompanhe... Você vai perceber que, quando o assunto é vinho, assunto é o que não falta!
 
Chega de mentiras! Até porque, “in vino veritas”, ou seja, no vinho está a verdade! E também, o bom humor...!
 
O consumo moderado de vinho faz bem à saúde. Muitas pesquisas endossam isso. Mas uma pesquisa, muito curiosa, diz que o vinho nos deixa, além de mais saudáveis, também mais atraentes! Será?
 
Não se tratam somente das características organolépticas, ou seja, sensoriais. Para que os vinhos sejam rotulados como suave, demi-sec ou seco, existem critérios estabelecidos por lei. Então, vamos conhecê-los!
 
Quem torce o nariz para os vinhos doces ainda não descobriu o prazer de encerrar uma refeição com eles.
 
Para não levar gato por lebre, e nem achar que focinho de porco é tomada, uma série de “desconfusões”:
 
Rosé? Por quê? Ou então, e melhor, por que não?
 
Não foi Baco nem Dionísio quem os enviou, mas talvez eles tivessem concordado...
 
O vinho tinto espumante já sofreu bastante. Foi mal produzido e mal consumido. Mas sua sorte mudou!
 
Já se perguntou o motivo da rolha dos vinhos espumantes ser diferente das outras? Que tal falar desse assunto?
 
A palavra vem de claro. Mas a que se refere, no mundo dos vinhos? A muitas coisas, diferentes entre si... Mas que a gente vai explicar!
 
Um convite para lá de atrativo... Que tal entender como as rolhas de cortiça são produzidas?
 

A arte da poda

A arte da poda consiste em encontrar a relação ideal entre o vigor da planta e a produção de uvas, para uma excelente colheita, e, consequentemente, um excelente vinho.
 
O sobreiro, que é o carvalho da espécie Quercus suber, é considerado o petróleo de Portugal, tamanha sua importância na economia do país.
 
Sim, a cor de um vinho pode ser laranja. Se você ainda não ouviu falar nisso, essa é a hora. Se você ainda não experimentou, essa também é a hora!
 
Cabernet Sauvignon, Merlot, Pinot Noir... todas elas variedades de uvas tintas, da espécie Vitis Vinifera. Mas você já se deu conta que, apesar da casca ser escura, a polpa delas é clara? E será que é sempre assim?
 
Ampelografia. O que isso tem a ver com o vinho?
Comecemos pelo nome, que deriva das palavras gregas Ampelos (videira) e Graphe (descrição).
 
Se o vinho é um reflexo de sua região de origem, é claro que ele não é afetado somente pelo clima local, mas também, pelo solo onde suas uvas foram cultivadas!
 
De todos os processos que envolvem o plantio da uva e a produção do vinho, a colheita parece ser o mais simples deles. Ledo engano.
 
Obviamente, adoramos uma taça de vinho... Mas gostamos tanto de vinho, que apreciamos essa bebida também de outras maneiras. Algumas bem tradicionais, outras bem mais surpreendentes!
 
Uma bebida que atravessou milênios, como o vinho, tem certamente muita história para contar, de tradições, e também, de superstições.
 
Os vinhos com açúcar residual são tratados de modo injusto... E entre eles estão alguns dos melhores vinhos do mundo! Vamos repensar esse assunto? 
 
Impossível viajar pelo mundo do vinho sem nos depararmos com muitas terminologias em outros idiomas. Talvez esse seja, inclusive, um dos muitos charmes e atrativos dessa viagem: aprender!
 
Já ouviu falar em enofobia? Isso existe. É medo de vinho!
 

Você sabia?

O vinho é tão importante na história da humanidade, que inúmeras são suas lendas! Muitas delas relacionadas aos gregos e romanos...
 

Prós e contras

Existem técnicas disponíveis para a produção de vinhos que são bastante controversas, capazes de gerar acaloradas discussões entre especialistas.
 
Inocentes ou não, eis algumas mentirinhas relacionadas ao vinho:
 
O vinho é feito para tornar a vida mais divertida e mais saudável. Mas esse é um universo às vezes tão intimidador, que a figura do enochato já é até conhecida. Sabe como identificá-lo?
 
Qual o povo que mais bebe vinho, no planeta?
O país com o maior consumo per capita, no mundo, é o Vaticano. Mas essa informação parece até brincadeira, e chega a ser irrelevante. Isso porque o Vaticano é a menor entidade territorial autônoma, do mundo. São apenas 800 habitantes. Mesmo que consumam (segundo o Wine Institute) impressionantes 56 litros de vinho per capita, por ano, isso totaliza apenas 45 mil litros de vinho, no país. Vamos lembrar: são apenas 800 residentes.
 

Fato ou boato?

Que tal esclarecermos alguns pontos? Afinal, isso é fato ou boato?
 
Porque vinho e bom humor têm tudo a ver um com o outro! 
 

Da uva ao vinho

Já imaginou se produzir vinho fosse realmente simples, bastando seguir um passo a passo? Nós imaginamos, e nos divertimos...
 

Hã? Oi? Como?

Conforme a gente vai conhecendo um pouquinho mais sobre o vinho a cada dia que passa, a gente tem contato com alguns termos bem específicos e às vezes estranhos. Em vez de assustar-se com eles, entenda-os!
 
Já reparou na flor da videira? Hoje o assunto é ela...
 
Os 12 signos do horóscopo chinês estão relacionados a determinadas características, presentes em cada animal, e projetadas nos seres humanos.
 
Os mitos do vinho são quase tão inúmeros quanto as lendas urbanas... Não acredite em tudo o que ouve, e desconfie dos entendidos de plantão...
 
Frio pede uma taça de vinho. Em alguns dias, parece até que o frio não pede, ele exige uma taça de vinho... Mas e as uvas, lá na vinha, será que gostam também de tanto frio?
 
A descrição dos vinhos muitas vezes traz a informação “colheita manual” como uma espécie de qualificador da bebida. Será mesmo? Vamos entender um pouco a colheita manual, e também a mecanizada.
 

Vin de Pays

A pronúncia, estranha para o português, é “vãn de peií”. Mas o que significa essa expressão?
 
Você talvez já tenha ouvido falar na expressão “vinhos de clima frio”, mas você sabe que vinhos são esses? Aventure-se conosco por mais uma descoberta no mundo dos vinhos!
 
Não é de hoje que associamos o vinho ao romantismo, e ao amor. Basta olhar algumas frases célebres...
 
Vinhos têm personalidade, isso é certo. Então, você está convidado para uma brincadeira...
 

Vinhos e fatos

Degustar um bom vinho é um prazer cada vez mais frequente entre nós, brasileiros. Falar sobre vinho, também. Sendo assim, vamos contribuir com um pouquinho mais de assunto, sobre esse assunto...
 
Onde quer que seja produzido, o vinho é utilizado, também, como ingrediente culinário.
 
Sabe aquela vinícola enorme, com vinhedos que se perdem no horizonte, e enormes adegas onde os barris de vinho se enfileram, sem fim? Esqueça, o assunto agora é outro!
 
“O vinho é somente para quem conhece”! Não caia nessa! Em primeiro lugar, porque ninguém conhece tudo sobre o vinho!
 
Você sabe onde são cultivadas as uvas que produzem os vinhos que você mais gosta?
 
A gente fala de vinho. A gente fala de terroir. A gente fala de variedades. A gente fala de taças. Agora a gente vai falar da uva, propriamente dita!
 
Você já parou para pensar em quantos profissionais diferentes estão envolvidos em toda a cadeia produtiva do vinho? Dê uma olhada em alguns dos principais. Quem sabe você não descobre a profissão dos seus sonhos?
 
Nunca houve dois franceses tão diferentes entre si... A rivalidade entre essas duas regiões, ambas produtoras de maravilhosos vinhos, pode ser o estopim para apaixonadas discussões.
 
Os lindos e misteriosos filetes que escorrem pela taça de vinho são chamados de lágrimas do vinho, ou, também, de pernas, arcos, abóbadas, arcadas... Mas por que será que eles surgem?
 

Vinho Pét-Nat

Muitos mercados, não somente o do vinho, assistem a uma busca por produtos naturais e elaborados por técnicas antigas, às vezes erroneamente consideradas “ultrapassadas”.
 
As fronteiras do mundo do vinho vão muito além das famosas Cabernet Sauvignon, Merlot, Pinot Noir, Chardonnay... Você já ouviu falar em uvas autóctones?
 
Uma das palavras mais faladas no mundo do vinho. Uma das menos entendidas, também... Então, vamos lá!
 

Vinho de gelo?!

 
Esse não é um vinho feito DE gelo. Mas chama-se “vinho de gelo”, e você vai entender o porquê.
 
O vinho estimula todos os nossos sentidos, e também nossa curiosidade (mais importante que o conhecimento, segundo Einstein). Selecionamos uma dúzia de fatos curiosos a respeito do vinho. Divirta-se!
 
Uma das muitas particularidades de Portugal é a forma diferente de plantar alguns vinhedos.
 
Existe uma ciência por trás da harmonização. Mas ninguém precisa ficar refém dela!
 
Assim como a panela da música, será que vinha velha é que faz bebida boa? Vamos entender...
 
Era uma vez um médico inglês chamado Christopher Merret (1614/5 – 1695). Era uma vez, um monge francês chamado Pierre Pérignon (1638-1715). Qual deles terá sido, de fato, o pai do vinho espumante?
 
Como a geração Y vê e consome vinho? Aliás, que geração é essa?
 
Pegue uma garrafa de vinho, e analise-a com calma. Você é capaz de ver uma, ou melhor, duas emendas, de cima a baixo?
 
Sabe quantas uvas tem em uma taça de vinho? Uma videira inteira, daria para produzir quanto vinho?
 
Fulana Noir. Fulana Blanc. Fulana Gris. Quais as semelhanças, e quais as diferenças entre elas, você sabe?
 
Alguns rótulos nos contam com qual uva, ou quais uvas, aquele vinho é feito. Outros rótulos, por sua vez, preferem nos dizer de onde vem aquele vinho. Por quê?
 
Nesse momento, o leitor pensa que “esse pessoal do Tintos&Tantos deve estar maluco”... Acompanhe, e divirta-se!
 
O estilo menos conhecido de vinhos é, sem dúvida, aquele que chamamos vinhos de sobremesa. Mas afinal, são vinhos, ou são sobremesas? E são sempre doces?
 
Segundo a astrologia, o que acontece nos céus influencia diretamente o comportamento humano. Será que o zodíaco também pode ser uma ferramenta para ajudar na escolha do vinho? Entre nessa brincadeira. 
 
Em 1990, 11% dos vinhos consumidos na França eram rosé. Em 2013, esse número quase triplicou, subindo para 30%! Hoje, o típico francês consome muito mais vinho rosé, do que branco! Ao que parece, existe uma tendência de um futuro mais rosado, para os amantes de vinho...
 
Por meio desta, esclarecemos, a quem possa interessar:
 
Essa é uma época de festejar. Festejar as amizades, os amores, as conquistas, as superações. Mas essa, também, é uma época de presentear. Nossa sugestão? Vinho!
 
O rótulo de um espumante pode nos contar como o produtor alcançou a tão almejada efervescência, no vinho! Você sabia que há diferentes maneiras?
 
Enólogo é o profissional especialista na produção de vinhos, um sonho para muitos amantes da bebida. Mas como chegar lá?
 
Esse é um assunto que vire e mexe aparece, mas que por outro lado, é bastante evitado, também. Afinal, o que é clone de uva?
 
Será que isso realmente importa, ou é mais uma das lendas que envolvem o vinho? Ou, ainda pior, será apenas frescura?
 
Já reparou nessa concavidade que existe na base de algumas garrafas? Ela costuma ser chamada de repuxo, ou punt. E você tem ideia de qual o motivo, desse “buraco”? São muitas as teorias, cada uma delas defendida, e também contestada, por parte dos amantes do vinho.
 
Afinal, que uvas são essas, e o que quer dizer a expressão “corte bordalês”?
 
O clima tem influência direta nas escolhas que fazemos em uma refeição. Então é claro que o clima acaba impactando, também, nas escolhas que fazemos entre os diferentes tipos de vinho.
 
Em inglês, “estate” quer dizer “propriedade”. Mas, por que esse termo aparece nos rótulos de alguns vinhos? E qual a regra para isso?
 
A palavra cru é uma conjugação do verbo “croître”, que quer dizer “crescer”, em francês.
 
Você sabe a diferença entre Gran Reserva, Reserva e Reservado, nos rótulos de vinho?
 
Há quem diga que esse é o estilo de vinho mais charmoso de todos. Que tal saber mais, então, sobre esses vinhos? 
 
A ciência está cada vez mais interessada em entender a questão do terroir. Mas talvez essa seja uma faca de dois gumes! Leia, e entenda...
 
Antes de mais nada, são o sonho de todo enólogo! E de todo enófilo experiente!
 
Não fique intimidado com o mundo do vinho. Ele pode ser complicado, sim. Mas ele pode ser simples, também.
 
A gente sabe que o mundo do vinho é muitas vezes intimidador, e, mais ainda, quando o ambiente é um restaurante. Então, vamos lá.
 
Vira e mexe aparecem por aí rankings dos países produtores de vinho. Mas comparando todos eles, há sempre mais consensos que discordâncias. França e Itália, por exemplo, disputam acirradamente o primeiro lugar.
 
O vinho, mesmo sendo tão antigo e tão tradicional, talvez seja a bebida mais conectada com as questões dos tempos atuais, e das novas gerações.
 
Vinho sempre foi, e sempre será, um bom presente.
Para um aniversariante enófilo. Para um namorado romântico. Ou então, para um anfitrião. Agradecer o convite e a hospitalidade de alguém, levando uma garrafa de vinho, é sempre uma gentileza. Mas como escolher qual vinho levar?
 
Reunimos, aqui, algumas das polêmicas que já abordamos em outros artigos, para você se divertir, e refletir. Ou refletir, e se divertir...!
 
Vinhos de crianza. Um falso cognato de excelentes vinhos envelhecidos, ou seja: nenhuma relação com juventude!
 

Vinho sem uva?

“Vende-se vinho sem uvas. Sem levedura. Sem fermentação”. Parece brincadeira, mas é sério.
 
Um livro não deve ser julgado pela capa. Nem pelo título. E um vinho? Merece ser julgado pelo seu rótulo, ou pelo seu nome?
 
Adoramos pegar algumas expressões bem comuns no mundo do vinho, mas que não são necessariamente bem compreendidas, para mostrar que o vinho e seu universo não precisa ser misterioso, não.
 
Como a música pode influenciar nossa opinião, ou nossa atitude, a respeito dos vinhos?
 
Há quem, diante dessa imagem, se emocione com esse processo tão tradicional, atualmente quase que reservado para os melhores vinhos de Portugal.
 
Ou que você não precisa fazer, se ler esse artigo!
 
Um monte de gente foge de agulha, com medo da dor da picada... Mas nesse caso aqui, não há riscos! Muito pelo contrário...