Brunello di Montalcino

Para começo de conversa, sempre é bom se localizar, não é?

Montalcino é uma cidade que fica na região da Toscana, na Itália. A 40 km ao sul da cidade de Siena, a pequena Montalcino, com um pouco mais de 5.000 habitantes hoje em dia, surgiu durante a Idade Média.

Contudo, descobertas arqueológicas na cidade de Montalcino, como ânforas e coadores, indicam que o vinho já era produzido nessa região, pelo menos 9 séculos antes do nascimento de Cristo, pelos etruscos.

O surgimento do vinho Brunello di Montalcino, por sua vez, remonta ao século 19, quando teve início a produção de um vinho tinto elaborado exclusivamente com uma uva tradicional da região, que os montalcinos chamam de Brunello, ou de Brunellino. Que uva é essa? É a Sangiovese! Se quiser saber mais sobre a Sangiovese, clique  aqui.

Mas durante muito tempo os vinhos Brunello di Montalcino foram uma raridade, uma delicadeza disponível para poucos e sortudos apreciadores de vinho. Foi apenas na segunda metade do século 20 que o mundo começou, finalmente, a conhecer esse vinho de altíssima qualidade.

Em 1966, o Brunello di Montalcino foi um dos primeiros vinhos a ser reconhecido pelo sistema italiano de denominação de origem, como um DOC. E, em 1980, esse foi o primeiro vinho, de toda a história, a ser classificado como DOCG (Denominazione di Origine Controllata e Garantita), atendendo a normas muito restritas de produção:

 O vinho Brunello di Montalcino só pode ser comercializado 5 anos após a colheita. Durante esse tempo, o amadurecimento em barris de carvalho deve ser de pelo menos 2 anos, com um mínimo de envelhecimento em garrafa de 4 meses.

 Para ser rotulado como um Brunello di Montalcino Riserva, o vinho só pode ser comercializado 6 anos após a colheita, sendo que o amadurecimento em carvalho deve ser minimamente de 2 anos, e o envelhecimento na garrafa de pelo menos 6 meses.

Isso tudo sem falar no limite geográfico da região de cultivo das uvas, restrito ao município de Montalcino, nos parâmetros de altitude das vinhas, no controle rígido de rendimento das videiras, e no trabalho meticuloso, que inclui colheita manual.

Todos esses cuidados colaboram para a longevidade desse grande vinho, que pode viver muito bem até mais de 30 anos, esperando para ser apreciado em seu auge, no caso das melhores safras, como por exemplo a de 2010.

E como são os vinhos dessa denominação de origem, afinal? São vinhos de sabor intenso, muito complexos, e de grande equilíbrio. Não é à toa que Brunello di Montalcino é um dos vinhos mais famosos e prestigiados de toda a Itália!

Se você já os conhece, saiba que essa é uma experiência sem fim. Procure novos produtores e novas safras, sempre que puder. Se você ainda não os conhece, coloque essa tarefa na sua lista de pendências! Vai valer a pena!

Nossa sugestão de harmonização para um Brunello di Montalcino? Um risoto ao funghi. E um sorriso.

Para encerrar: essa é uma denominação tão reconhecida mundialmente, que o consórcio de vinícolas da região comercializa vários produtos oficiais licenciados com essa marca, como camisetas, aventais, decantadores, taças e bonés. Montalcino também tem o mérito de ser um dos pólos do enoturismo italiano, com adegas abertas para visitas guiadas, que recebem milhares de visitantes por ano, de todo o mundo.

Um pulinho na Toscana, com uma parada em Montalcino, ou então um delicioso Brunello, em casa mesmo, mas em boa companhia... nada mau, hein?




Quem somos

 

O Tintos&Tantos nasceu em 2013, e em seu pouco tempo de vida, já se tornou uma referência no mercado editorial de vinho, nacional e internacionalmente.

 

Para contar quem somos, primeiro vamos dizer quem nós não somos. Não somos um blog de vinhos. Não somos críticos de vinhos.

 

O Tintos&Tantos é um portal de Internet, que dá acesso a um conteúdo editorial, de produção própria, inteiramente dedicado ao mundo do vinho. 

 

Nossa contribuição é prover informação imparcial, relevante e gratuita.  Sempre em linguagem acessível e agradável de ler.

 

O intuito do Tintos&Tantos é o de fomentar o estudo, o interesse, a crítica, e até mesmo a polêmica a respeito do vinho.

 

Nosso foco não é competir com outros geradores de conteúdo, pelo contrário: ao sermos mais um agente no desenvolvimento desse mercado, e na consolidação dessa cultura, todos nós, apaixonados por vinho, ganhamos: consumidores, editores especializados, blogueiros, youtubers, produtores, importadores, sommeliers, enólogos e enófilos em geral...

 

Na nossa opinião, quanto mais gente do bem estiver falando sobre o mundo do vinho, com respeito e profissionalismo, melhor para todos nós.

 

Assim, é com imensa satisfação que criamos conteúdo diário e interagimos com cada leitor, através dos nossos canais de comunicação e de mídias sociais. 

 

No Facebook (www.facebook.com/tintosetantos), por exemplo, onde tantos amigos nos acompanham, é com orgulho que constatamos ser, o Tintos&Tantos, a maior página do Facebook, no mundo, em sua categoria! Uma comunidade de pessoas curtindo, comentando, se divertindo, aprendendo e ensinando, concordando e discordando... Todos nós, apaixonados pelo maravilhoso universo que cerca o vinho.

 

Não somos donos da verdade. Na verdade, recomendamos fortemente que se duvide de qualquer um que diga conhecer tudo sobre vinhos.

 

Esperamos que você aprecie e que continue nos acompanhando, e sempre que possível, ajudando na divulgação e propagação desse projeto, cujo foco será sempre você, vinhonauta!

 

A você, o nosso muito obrigado!

A você, o nosso brinde!

 

Em caso de dúvida, crítica ou sugestão, entre em contato pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.